A ABORDAGEM DO ENFERMEIRO NA PREVENÇÃO DA HIPOGALACTIA NO PUERPÉRIO: UMA REVISÃO BIBLIOGRÁFICA

RESUMO
Este estudo, de abordagem descritiva (Ruiz,2014), com abordagem qualitativa, realizado como atividade curricular das disciplinas Anatomia II e processos de Enfermagem, do curso de Bacharelado em enfermagem da Faculdade Vértix de Três Rios – UNIVÉRTIX, no período de 30 de julho a 30 de outubro de 2018, apresenta uma revisão de literatura sobre a abordagem do enfermeiro na prevenção da Hipogalactia no Puerpério. O problema de pesquisa foi: “quais os principais fatores psicossociais e fisiológicos que contribuem para a Hipogalactia no Puerpério. O objetivo geral foi: Apontar com base no referencial teórico os fatores psicossociais e fisiológicos que levam a hipogalactia. Os objetivos específicos: (1) apontar a abordagem do enfermeiro durante a gestação e no puerpério; (2) levantar os principais desafios enfrentados pelos enfermeiros na abordagem as gestantes e puérperas. A justificativa desta pesquisa se ancora na importância de conhecer os fatores fisiológicos e psicossociais que causam Hipogalactia no puerpério, assim como os desafios dos enfermeiros na abordagem a essa clientela. A relevância social do estudo está na melhoria das práticas profissionais e consequentemente melhoria abordagem as gestantes e puérperas, pois conhecendo os fatores psicossociais e fisiológicos que permeiam a vivência das gestantes e puérperas, é possível realizar uma abordagem humanizada e acolhedora pelos profissionais de saúde, usando como base os fundamentos da sistematização de enfermagem.

AUTORES:
Andréa Ferreira de Souza Kopke Alexandre
Núbia Magon Parreiras Macedo