A LEITURA E A ESCRITA NAS AULAS DE MATEMÁTICA TENDO O JORNAL COMO SUBSÍDIO NA REALIZAÇÃO DE ATIVIDADES NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL

RESUMO
A escolha pelo uso de jornal é pelo fato dele, além de ser um meio de comunicação de fácil acesso, também poder contribuir para um maior interesse dos alunos ao mostrar as realidades mais próximas dele, considerando que o jornal seja local. Utilizaremos como base as ideias de Paulo Freire (1983) sobre a alfabetização. De acordo com o autor a interpretação de alfabetização, se refere a uma capacidade de leitura e escrita do mundo: leitura, no sentido de que se pode interpretar os fenômenos sociopolíticos e escrita, no sentido de que a pessoa se torna capaz de promover mudanças. A alfabetização matemática pode ser interpretada de forma semelhante, referindo-se à capacidade de se interpretar um mundo estruturado por números e figuras e à capacidade de se atuar nesse mundo. O método utilizado nessa pesquisa seguiu os parâmetros da pesquisa qualitativa. Os sujeitos da pesquisa foram alunos de 3º ano do Ensino Fundamental de uma escola municipal de ensino regular de Juiz de Fora – MG. Os resultados mostraram que o manuseio e conhecimento dos alunos sobre o jornal era pequeno, porém as atividades propostas aconteceram de forma mais suave e com maior atenção por parte dos alunos, inclusive os considerados mais agitados. O conhecimento matemático pretendido foi além do esperado, mas ainda foi percebida uma dificuldade na disciplina e um dos motivos está relacionado à dificuldade de leitura.

AUTORES:
Andressa Rocha Mauro
Mirella da Silva Rodrigues
Luciana Soares Abraão
Verônica Pinho Rodrigues da Silva Afonso
Cíntia Fernanda
Maurílio António Valentim
Leandra Jacinto Pereira