CONHECER PARA TRATAR: EDUCAÇÃO EM SAÚDE COMO FERRAMENTA NA PREVENÇÃO E TRATAMENTO DO PÉ DIABÉTICO

INTRODUÇÃO
O Diabetes Mellitus, de forma progressiva, interfere na qualidade de vida de diversos portadores independente da condição social, gênero ou raça. Com o autocuidado e vigilância constante a enfermidade pode ser facilmente controlada, o contrário, pode acarretar em mortalidade devido ao alto risco de complicações (ARAÚJO, 2001). O Pé Diabético é uma das complicações mais preocupantes de acordo com o Consenso Internacional sobre Pé Diabético. Trata-se de uma infecção, ulceração e ou destruição dos tecidos profundos associados a anormalidades neurológicas e a vários graus de enfermidade vascular periférica nos membros inferiores. Essa complicação considerada crônica, quando não diagnosticada precocemente, pode provocar a amputação do membro desestabilizando a vida social e psicológica dos clientes. A hospitalização e a terapêutica medicamentosa torna onerosa o tratamento desse agravo. A mobilidade reduzida ao portador implica na autoestima baixa dificultando a execução das atividades de vida diária. O pé diabético é um problema de saúde pública mundial com a necessidade de implementação de estudos que busquem a prevenção dessa patologia (BOEL, 2014). O presente estudo tem como objetivo obter conhecimentos sobre o tema para através da educação em saúde apresentar aos clientes as evidências sobre prevenção, tratamento e cuidados em geral para essa enfermidade.

AUTORES
Vitória Telles Calil
Juliana de Paula Azevedo
Micaella Vizeu Bianco
Ana Júlia de Almeida Coutinho
Lara Rangel Suárez
Amanda Sarkis Moor Santos Xavier
Juarez de Souza Pereira