O OLHAR HUMANIZADO DO ENFERMEIRO PARA UM ABRIGO DO MUNICÍPIO DE TRÊS RIOS, RJ: CARACTERIZANDO O PERFIL DAS CRIANÇAS ACOLHIDAS.

RESUMO
O abrigo é uma instituição que acolhe as crianças e adolescente que possuíram seus direitos violados (BRASIL, 1990). Sabe-se pouco em relação às crianças/adolescentes que vivem em abrigos assim como as formas que estas irão expressar em suas vidas pelo período que permaneceram longe dos laços familiares. As ações desenvolvidas pelos profissionais das instituições não possuem padronização quanto ao acolhimento e os cuidados dispensados a esta população em situação de vulnerabilidade. (BORGES, 2005). O seguinte estudo tem como objetivo caracterizar o perfil das crianças localizadas em um abrigo do município de Três Rios, RJ. Realizado um estudo quantitativo, pois através desta modalidade de pesquisa será possível quantificar informações para nos embasarmos de informações relacionadas ao tema proposto. Realizado a pesquisa no dia 27 de maio de 2019, foram coletados os seguintes dados: Iniciais dos nomes; sexo; idade; motivo do abrigo e situação da criança nos anos de 2018 e 2019. Concluiu-se que os abrigos no Brasil são considerados as principais formas de apoio institucional ao governo para a garantia dos direitos das crianças, devendo desta forma receber apoios institucionais e governamentais na tentativa de qualificar e humanizar sua assistência, focando na emancipação de suas crianças e, sempre que possível, priorizando o retorno familiar. Visou se a necessidade de possuir um enfermeiro na instituição de abrigo provisório, afim de orientar e prevenir, tanto as crianças que se encontram na instituição, como os profissionais que trabalham no local.

AUTORES:
Eduarda de Moraes de Souza
Rhanna da Silva Lima
Amanda Sarkis Moor Santos Xavier
Israel Marçal Silva