A VIABILIDADE TÉCNICA DO CONCRETO PROTENDIDO EM OBRAS BRASILEIRAS DE GRANDE PORTE.

INTRODUÇÃO
Com o alto desenvolvimento a construção civil vem se destacando e pode ser considerada termômetro econômico de um país. Porém com todo esse avanço,exige-se cada vez mais estudos de técnicas para aprimoramento das construções públicas e privadas. A técnica mais disseminada de construção atualmente é a do concreto armado, que é um tipo de estrutura que utiliza armações feitas com barras de aço. Essas ferragens são utilizadas devido à baixa resistência aos esforços de tração do concreto, que tem alta resistência à compressão (PEREIRA, 2018). Mas mesmo com a junção citada anteriormente, a resistência do concreto armado à tração ainda é apenas cerca de um décimo da sua resistência à compressão (PEREIRA, 2018). Com o propósito de melhorar e romper a limitação citada anteriormente, foi introduzida no Brasil, no século XIX (VANUCCI, 2011), a técnica do concreto protendido que vem sendo um diferencial à resistência de construções mais robustas, trazendo inúmeras vantagens. Essa técnica visa a eliminação de fissuras no concreto pré-esforçado em todas as fases do carregamento, e por sua vez essa eliminação traz outros benefícios, como a redução do contato do aço com o meio externo, prevenindo assim a corrosão e também traz maior capacidade da estrutura suportar cargas móveis, o choque e a vibração (TEIXEIRA, 2013). Devido a tudo que foi dito, outra vantagem da técnica é vencer vãos livres que seriam inviáveis com a técnica do concreto armado, possibilitando maior aproveitamento do espaço devido à maior distância entre os pilares (CIOCCHI, 2003). Outra eficácia da técnica está presente na economia de concreto e aço, em relação ao concreto armado, as lajes protendidas têm menor espessura possibilitando menor altura do edifício ou até mesmo acréscimo de pavimentos dependendo da altura de edificação (VANUCCI, 2011). Com a utilização do concreto protendido há uma diminuição do peso próprio da estrutura (HANAI, 2005), logo reduz as cargas impostas às fundações. A realização deste trabalho consiste na exposição de uma pesquisa que visa demonstrar ao leitor melhores alternativas para as construções em concreto.

AUTORES:
Anna Carolina Ferreira Nascimento
Lucas Maia de Oliveira
Rita de Cássia Teixeira Assis
Paulo Roberto de Azevedo Souza
João Paulo Silva de Souza
Israel Marçal Silva